ônibus de São Paulo a Santiago

28 de março de 2012

O Ian e o Shadow foram escolheram ir de avião pra Santiago. O Gola e eu decidimos nos aventurar e ir de ônibus. O Gola pesquisou algumas companhias e, segundo informações, a melhor era Crucero del Norte, que faz a viagem em dois dias e meio, com poltrona leito em 160 graus, cobertor e travesseiro, refeições inclusas em território argentino, café e água de graça durante o trajeto inteiro.

Pareceu bem bom negócio, mesmo porque o itinerário do ônibus vai pelo meio dos Andes e a paisagem é uma das mais bonitas que eu já vi. Escolhemos as poltronas 11 e 12, que são as duas primeiras do andar de cima, ou seja, com vista panorâmica do trajeto todo. Perguntamos pra mocinha que nos vendeu a passagem, no Terminal Rodoviário do Tietê se tínhamos que embalar as bicicletas para levá-las no ônibus e ela disse que não, que era só chegar e colocá-las no bagageiro.

Maravilha! Tudo certo, então.

Na quarta-feira, chegamos duas horas antes do ônibus no Terminal Tietê para embarcar.

chegando no Terminal Rodoviário do Tietê.

Meia hora antes do embarque, o ônibus chegou e o motorista (que era um argentino) viu as bikes, fez um gesto negativo com a mão e falou, grosso: “No! Precisam embalar-las! No é permitido embarcar asi!”, virou as costas e foi embora colocar outras bagagens no porta-malas. O Gola fez uma cara de puto e eu, com medo da viagem ter que ser postergada em uma semana, pedi pro Gola: “espera aí!”. Tentei conversar com o motorista arranhando todo meu espanhol e ele continuou negando. Então subi correndo até o guichê em que compramos as passagens para pedir pro funcionário descer comigo e tentar resolver a situação.

Cheguei na cabine das passagens e nada. A luz estava acesa, mas não havia ninguém, entrei em pânico! Faltavam 15 minutos pro ônibus sair, às 9h. Bati no vidro, chamei e nada. O Gola estava sem celular, portanto não conseguia me comunicar com ele la embaixo na plataforma. Então decidi voltar e ir até as últimas consequências pra fazer o motorista colocar as bicicletas no ônibus: chorar, conversar, apelar pra deus, tentar propina, ser fofa, ser chata, ameaçar de morte, etc. Pensei em tudo isso enquanto corria loucamente pelo Terminal Rodoviário do Tietê, pra chegar até a plataforma 31, onde nosso drama acontecia.

Pensei até em sugerir pro Gola pra gente pegar um avião, pra não perdermos o Lollapalooza, etc… Enfim, depois de muito correr, cheguei ofegante, tentando explicar pro Gola porque eu havia demorado tanto pra, no final das contas, não resolver a situação e ele me recebeu com um sorriso de orelha a orelha, fazendo um joinha com a mão. Olhei no bagageiro e o motorista super grosso estava ajudando o Gola a amarrar as bikes com as aranhas. Neste momento, um ponto de interrogação gigante e luminoso brotou flutuando acima da minha cabeça e o Gola me explicou o que tinha acontecido nesses 10 minutos que eu fiquei correndo e planejando os mais diversos homicídios no Terminal.

O que aconteceu foi que enquanto eu subi pra procurar o cara que tinha nos vendido as passagens no guichê, ele mesmo desceu até a plataforma, por isso o guichê estava vazio. Daí, ele viu as bicicletas e perguntou pro Gola: “São essas as bicicletas que vocês vão embarcar?!?!” e o Gola olhou com uma cara de “não, não, essas bicicletas são imaginárias” ou coisa parecida. Então, o motorista percebeu o que havia acontecido, mudou de humor rapidamente e falou pro Gola que tudo bem a gente embarcar as bicicletas daquele jeito, mas que isso era ilegal. Elas teriam que estar embaladas e que, quando voltarmos era bom encontrarmos caixas ou sacos para elas.

Enfim, cheguei de volta à plataforma, o Gola me contou a história toda, deixei a raiva toda de lado para dar lugar à alegria imensa de perceber que nossa aventura estava só começando…

Anúncios

4 pensamentos sobre “ônibus de São Paulo a Santiago

  1. Legal que começaram a fazer um diário. Não parem de atualizar. Beijos e boa viagem!

  2. bfernandessp disse:

    hahaha…mano, viajar é bom demais! cada treta resolvida é uma historia a mais pra carregar no coração. não deixe de narra-las todas! bjus enormes e muita boa sorte!

  3. Cintia Sales disse:

    !ufa!

  4. Marcela Ikeda disse:

    mas no final das contas, deu certo? estou indo pela cruzeiro também na segunda feira e não queria desmontar minha bike, mas pelo facebook da empresa os mesmos me disseram que preciso colocar em caixas. e agora?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: